joão gilberto vaz joao gilberto vaz

Se quiserem mudar o local de abertura da Copa fiquem à vontade, diz Andres à Fifa

Logo após o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fazer uma ameaça ao Itaquerão, o ex-presidente do Corinthians e responsável pelas obras da arena, Andres Sanchez, respondeu à Fifa e afirmou não se importar caso o novo estádio do clube fique fora da abertura da Copa do Mundo-2014.

Na nota, Andres, que fez o lobby para a abertura ser no futuro estádio corintiano, diz que o clube não aceita nenhum tipo de pressão e que o Itaquerão seria construído com capacidade para 48 mil pessoas. Porém, quando o local passou a ser requisitado para a Copa do Mundo, foi feito um remanejamento do projeto para 68 mil lugares.

“Se entendem que devem mudar o local de abertura da Copa fiquem à vontade. O Corinthians só espera que Fifa e COL [Comitê Organizador Local] reconheçam o esforço da Prefeitura de São Paulo, do Governo do Estado de São Paulo, do governo federal e principalmente da população paulista”, diz em nota publicada na página oficial do Corinthians.

Andres Sanchez, do Corinthians, e Jéromê Valcke, da Fifa, em fotomontagem

Durante a visita ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, Jérôme Valcke, cobrou, em tom duro, o cumprimento de prazos para a entrega de estádios e disse que a entidade tem liberdade para alterar a tabela de jogos da Copa-2014 até o início de agosto, o que inclui excluir determinadas arenas.

“Haverá uma discussão com São Paulo, sobre o estádio. Nós vamos nos sentar e ver o que está acontecendo”, disse Valcke. “Não se esqueçam, e isso não é uma ameaça: nós podemos trocar tudo até o primeiro minuto da venda de ingressos [para a Copa-2014]. Então, nós podemos mudar toda a tabela de jogos até 1º de agosto”.

Depois, buscou deixar claro que “não estamos pensando em mudar cidades-sede”. Conforme o secretário-geral da Fifa, “quando isso acontece é porque o COL (Comitê Organizador Local) não tem mais solução”.

CONFIRA A NOTA DO CORINTHIANS

O ex-presidente Andrés Sanchez e responsável pela obra do estádio do Sport Club Corinthians Paulista esclarece que:

“O Corinthians começou as obras quase um ano depois dos demais estádios e, mesmo com todas as dificuldades do repasse financeiro do financiamento e com atrasos referentes ao CID (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento), junto à construtora Odebrecht manteve o organograma da construção.

Tanto é fato que já superou 76% da obra. Por tudo isso, gera estranheza ao clube a posição colocada nesta terça-feira (14) pelo Sr. Jérôme Valcke, sendo que ele mesmo deu o prazo até dezembro de 2013 para conclusão dos estádios. No caso do Corinthians, esse prazo foi estendido pelo próprio Valcke para fevereiro de 2014.

O clube não aceita nenhuma pressão porque é bom lembrar o que sempre disse: o estádio para os corintianos teria 48 mil e, quando o estádio passou a ser requisitado para a Copa do Mundo, foi feito um remanejamento do projeto para 68 mil lugares.

Publicar Comentário

*